alimentos ultraprocessados
Artigos

O que são os alimentos ultraprocessados? Como evitá-los?

Os alimentos ultraprocessados são bem vendidos nos supermercados e são também os responsáveis por vários problemas de saúde. Aprenda a identificá-los!

Os alimentos ultraprocessados são gostoso, mas também muito perigosos à saúde. Saiba mais:

Os alimentos ultraprocessados são aqueles que normalmente são preparados em indústrias e cujas receitas incluem sal, açúcares, gorduras e outras substâncias até desconhecidas da nossa cozinha tradicional, justamente para dar mais sabor, paladar e durabilidade ao produto na prateleira dos mercados.

Muitas pessoas consomem esses alimentos no seu dia a dia e não sabem, na verdade, o que que é natural ou industrializado em sua alimentação.

E com isso, é o corpo quem paga a conta, pois estes alimentos ultraprocessados colocam a sua saúde em risco!

E como saber se um alimento é ultraprocessado ou não?

É possível verificar através da lista de ingredientes do produto. Por lei, todo produto que tiver mais de um ingrediente em sua composição, deverá conter na tabela nutricional os nomes de cada ingrediente e a sua quantidade na receita.

E nestes casos, quando um alimento tem mais de cinco ingredientes em sua composição, ele já é considerado um alimento ultraprocessado. E por que é tão arriscado à saúde?

Geralmente, nesses processos industrializados, são adicionadas substâncias além daquelas que conhecemos. São, por exemplo, gordura vegetal hidrogenada, xarope de frutose, espessante, aromatizante, corante, dentre outros.

São substâncias que causam dependência, desequilíbrio alimentar e agravos de saúde.

É o caso, por exemplo, dos biscoitos de pacote, refrigerantes, bebidas com adição de açúcar, dos refrescos em pó, dos embutidos, dos produtos congelados, de alguns tipos de batatas fritas congeladas, do macarrão instantâneo, do tempero pronto, dentre centenas de produtos que vemos todos os dias nos supermercados.

Ou seja, são ingredientes que quase nunca são usados em preparações culinárias, nas receitas caseiras e até mesmo em muitos estabelecimentos.

Isso significa que, aquele é um alimento ultraprocessado!

E porque consumimos tanto os alimentos ultraprocessados?

Alguns alimentos ultraprocessados não podem substituir uma refeição adequada. A nutricionista Rita Novais explica o porquê:

Porque em parte, a correria do dia a dia nos impede de repensar hábitos e costumes do nosso estilo de vida. Por outro lado, as indústrias não poupam esforços de marketing e publicidade para “fisgar” cada cliente à força pelo estômago, na hora de vender seus alimentos ultraprocessados.

É o caso, só pra começar, das embalagens que são super fáceis de abrir e mais ainda, de transportar em qualquer lugar. Práticas para qualquer hora que a fome aperte (quantas vezes você já não escutou isso nos comerciais?).

E a falta de conhecimento também é um aliado. Afinal, boa parte do público desconhece uma série de alimentos que podem substituir esses produtos processados e saciar muito mais a fome e o desejo.

Por isso, dependemos da ajuda do(a) nutricionista mais do que imaginamos, para reorganizar toda nossa rotina alimentar, a nossa dieta e nos ajudar a manter o peso ideal sem comprometer a saúde ou o prazer de comer.

Outros malefícios dos alimentos ultraprocessados

  • Deficiência nutricional crônica:
    Os alimentos ultraprocessados não possuem nutrientes em quantidades satisfatórias e portanto, comprometem a saúde do consumidor.
  • Insaciedade
    Por conta da falta de nutrientes, os alimentos ultraprocessados provocam no consumidor a sensação de fome a todo momento (em razão também de parte de seus compostos, ser o responsável pelo “hiper sabor”, que acaba “viciando” o consumidor naquele alimento).
    Por isso, às vezes você come um alimento ultraprocessado e simplesmente não consegue parar!
  • Ganho de peso
    Por conterem grandes quantidades de açúcares, sal e gorduras, o consumo excessivo pode implicar em aumento de calorias, favorecendo ao ganho de sobrepeso e à casos mais severos de obesidade.
  • Agravos de saúde
    Os riscos de problemas cardíacos, hipertensão, diabetes, AVC, dentre outros, são bem maiores também.

O que é preciso fazer?

Tomar nota de tudo que se come e observar se a sua alimentação é realmente adequada, além de prestar atenção às tabelas nutricionais sempre que fizer compras. Isso é um primeiro passo.

O segundo passo é procurar um(a) Nutricionista. Ninguém melhor do que o(a) nutricionista para lhe ajudar a entender o porque e como certos alimentos são importantes no seu prato. Por isso, a consulta nutricional é super importante.

Desta forma, é recomendando preparar junto ao nutricionista, uma lista de alimentos que possam substituir os alimentos ultraprocessados de sua vida, garantindo uma alimentação mais saudável e rica com os nutrientes certos.

Sanduíches e lanches naturais, frutas, grãos, frutas secas, são alguns exemplos de alimentos bem mais saudáveis. Experimente um novo estilo de vida muito melhor e mais saudável!

Entre em contato!

Se você deseja enriquecer a sua dieta, entre em contato comigo! Atendo a toda São Paulo, incluindo bairros próximos ao Tatuapé como Vila Carrão, Mooca, Penha, Belenzinho, dentre outros. Também atendo à convênios.

Para realizar a consulta nutricional presencialmente ou on line, entre em contato nos telefones 11 2307-8992 ou (WhatsApp) 11 99228-8515. Vamos conversar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *