Artigos

Arteriosclerose e Aterosclerose: a nutrição pode te ajudar

Uma dieta saudável e exercícios físicos ajudam no combate a esta doença, que já é responsável por 30% das mortes no mundo, segundo a OMS. Agende sua consulta!

Você sabia que tanto a arteriosclerose quanto a aterosclerose não apresentam sintomas?

Tratam-se de doenças cardiovasculares silenciosas, que obstruem o fluxo sanguíneo das veias e artérias, até que o(a)paciente sofra um infarto – quando o coração tem o seu fluxo sanguíneo bloqueado de alguma forma.

Segundo informações do Hospital Israelita Albert Einstein, o Brasil tem registrados mais de 2 milhões de casos por ano. E os hábitos alimentares aliados ao sedentarismo por parte das pessoas, contribuem muito para aumento desses casos.

No mundo todo, conforme informações da Organização Mundial da Saúde, 30% das mortes diárias são consequência de doenças cardiovasculares, provocadas em grande parte pela aterosclerose e arteriosclerose.

E muita gente não imagina, que hábitos como fumar, comer em excesso gorduras perigosas e não praticar atividades físicas ou esportivas, pode acelerar os riscos destas doenças. Justamente por isso, frequentar o médico regularmente e principalmente, a(o) nutricionista, pode ajudar a prevenir agravos maiores de saúde.

Qual a diferença entre Aterosclerose ou Arteriosclerose?

Ateroma nas paredes internas da artéria

Embora muitas pessoas façam confusão, cada uma destas palavras reflete um quadro diferente no(a) paciente, porém, com as mesmas implicações.

A Arteriosclerose se refere ao endurecimento e espessamento das artérias. Quando isso ocorre, as veias e artérias perdem elasticidade, o que faz com que a pressão sistólica (máxima) aumente, enquanto a pressão diastólica (mínima) diminua, o que implica em baixo fluxo sanguíneo.

Já a Aterosclerose, por sua vez, trata-se de uma doença inflamatória crônica, que corresponde ao surgimento de ateromas dentro dos vasos sanguíneos. Os ateromas são placas de gordura, formadas por lípidos e tecido fibroso, que “grudam” nas paredes internas de veias e artérias, obstruindo a passagem do sangue e reduzindo o fluxo sanguíneo.

Como ambas são silenciosas, vale sempre os cuidados com a saúde, principalmente a saúde alimentar, a fim de prevenir um mal estar maior.

A nutrição como importante aliada no combate à doenças cardíacas

De algumas décadas para cá, o Brasil e outros países emergentes tem colocado em prática uma transição nutricional, com foco em uma mudança no padrão alimentar da população.

Esse novo padrão alimentar inclui o incentivo e implementação do consumo de tubérculos, leguminosas, cereais e raízes, visto que boa parte dos povos ainda é obcecado pela alimentação rica em gorduras e açúcares, fartamente oferecida pelas redes de Fast Food.

Essa mudança no padrão alimentar é importante, porque o consumo de uma alimentação irregular implica em maiores riscos de doenças crônicas, como a obesidade, por exemplo, que contribui para o surgimento tanto da arteriosclerose como da aterosclerose. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil já tem 18.9% de sua população obesa.

A que se associa a formação dos ateromas ou o espessamento das veias?

O surgimentos das placas de gordura nas paredes das veias ou mesmo o seu endurecimento e espessamento, estão relacionados à outros problemas de saúde no corpo, decorrentes dos comportamentos diários de cada paciente, sobretudo, com relação aos seus hábitos alimentares.

A aterosclerose, por exemplo, associa-se a hipertrigliceridemia, hipercolesterolemia, diminuição do HDL-c, diabetes mellitus e obesidade. O aumento do colesterol ruim, o LDL-c é considerado um fator de risco, assim como predisposição genética, fumo, alimentação rica em gorduras saturas e trans, idade e sedentarismo.

Nesse sentido, o colesterol é um fator que influencia muito no desenvolvimento da aterosclerose, visto que está ligado ao acumulo de gorduras nas paredes internas das artérias.

A falta de uma alimentação saudável, balanceada, rica em nutrientes e vitaminas, pode contribuir bastante para o agravo deste quadro, além claro, da falta de práticas esportivas e de atividade física.

Como a nutrição ajuda a prevenir ou tratar?

As gorduras saturadas, quando ingeridas em excesso, são as principais causas do aumento do colesterol plasmático e LDL-c, que contribuem para a formação dos ateromas.

Desta forma, a(o) nutricionista prescreverá uma nova dieta, com base na saúde de cada paciente em particular e respeitando o que ele(a) pode ou não comer. Em geral, frutas e verduras são fundamentais para o tratamento, além de um corte em alimentos nocivos.

Estudos mostram que os antioxidantes, dentre eles os flavonoides, presentes na dieta podem potencialmente estar envolvidos na prevenção da aterosclerose por inibirem a oxidação das LDL, diminuindo sua aterogenicidade e, consequentemente, o risco de doença arterial coronária.

Entre em contato

Portanto, manter uma alimentação saudável é o primeiro passo rumo à prevenção tanto da arteriosclerose quanto da aterosclerose. Agende já a sua consulta e venha preparar uma dieta personalizada que possa fortalecer o seu sistema imunológico e proteger ainda mais o seu coração!

Consulta nutricional presencialmente ou on line. Entre em contato nos telefones 11 2307-8992 ou (WhatsApp) 11 99228-8515. Vamos conversar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *